terça-feira, 25 de setembro de 2012

PALME II - Aviso



MASSA INSOLVENTE de PALME II

Comercialização de Cartões de Desconto, S.A.

Rua Campo Grande, 28 - 3.º C

1700-093 Lisboa


geral@keyclub.pt

______________________________________________


AVISO / INFORMAÇÃO





Temos conhecimento de que alguns Sócios, após terem deduzido oposição à injunção da Palme II, perderam a causa em audiência/julgamento final.

Assim, é conveniente prestar alguns esclarecimentos.
Primeiramente, importa saber que existem diferentes tipos de Contratos celebrados com a Palme II, S.A..

As Condições Gerais destes Contratos divergem muito entre si, especialmente entre os contratos celebrados nos anos de 1993, 1994 e 1995 e os posteriores. Convém ter isso em consideração na fundamentação de uma eventual oposição. Uma boa fundamentação, associada à apresentação da conveniente prova documental e eventuais Testemunhas, são fatores que poderão propiciar ao Sócio Key Club receber uma decisão favorável do Tribunal. 



CONTRATOS:

  • Ouro / Prata Anos 1993, 1994 e 1995
  • Prestige Anos 1996 - 2005
  • Premium Anos 2006 e 2007


  • Premium Ano de 2008


Quanto às Injunções também existem situações muito diferentes, o que poderá favorecer ou prejudicar a sentença pronunciada pelo juiz/a do Tribunal competente:
  • Falta de pagamento da totalidade do Cartão “Key Club” e das anuidades;
  • Falta de pagamento de uma parte do Cartão “Key Club” e das anuidades;
** (Nestas duas situações, visto que o valor da causa é superior a 5.000,00 € é obrigatório a constituição de um mandatário).



  • Cartão “Key Club” totalmente pago. Falta de pagamento das anuidades;
  • Falta de pagamento de algumas anuidades;
  • Falta de pagamento das anuidades, após a declaração da situação de insolvência da Palme II, S.A.;
  • Falta de pagamento de apenas uma anuidade (2010/2011).


Os casos em que o que é exigido é o pagamento de parte do preço do Cartão “Key Club” e das anuidades são os mais complexos e é essencial que a fundamentação da Oposição à Injunção seja cuidadosamente exposta, sob pena de poder vir a ser julgada improcedente.

A eventual PROVA DOCUMENTAL que se encontre na posse do sócio é muito importante para a obtenção de um bom resultado na audiência.

Na eventualidade de o Sócio não ter já disponível a documentação referida, deverá solicitar ao KEY CLUB, por meio de carta REGISTADA com Aviso de Recepção, uma cópia dos seguintes documentos:

1) Contrato de Associação;
2) Faturas-Recibo dos pagamentos efetuados das anuidades anteriores;
3) Carta da Palme II a solicitar o pagamento da anuidade.


Se não receberem a cópia dos documentos referidos atempadamente, podem solicitar na Oposição à Injunção que a Palme II proceda à junção no Processo cópia dos ditos documentos!


___________________________


Têm sido publicadas no blogue algumas decisões favoráveis à Palme II, pelo Anónimo amigo do Key Club” no intuito de intimidar os Sócios e tentar passar a mensagem de que não vale a pena fazer oposição às Injunções e que o melhor a fazer é pagarem aquilo que lhes é exigido.

Mas, convém observar que nas referidas sentenças favoráveis à Massa Insolvente Palme II não tem sido publicada a FUNDAMENTAÇÃO em que se apoiou o Juiz / Juíza para proferir aquela decisão.

Como já foi dito, “cada caso é um caso” e estas sentenças agora publicadas constituem uma DESINFORMAÇÃO, porque não esclarecem nada.

Por que motivo “o amigo do Key Club” não publica a fundamentação dessas sentenças?

Porque sabe muito bem que se os Sócios tiverem conhecimento dessa fundamentação, em futuras oposições não iriam cometer os mesmos erros e, consequentemente, as hipóteses da Palme II vir a ganhar as ações movidas contra os Sócios Key Club ficariam muito reduzidas.

Portanto, o objetivo da publicação destas sentenças não é esclarecer os Sócios Key Club, mas apenas para dissuadi-los de deduzirem uma eventual Oposição.



__________________________


Compete a cada um

avaliar devidamente a sua situação

 e, em função das suas próprias convicções,

tomar a decisão que entender mais conveniente!

____________________________________



49 comentários:

  1. É verdade que na "Loja Key Club" = Agência Halcon
    sita na Avenida Afonso Costa, em Lisboa, o tratamento é excelente e muito atencioso.

    Também é verdade que, aos Sócios Key Club, são "oferecidos" descontos até 10%.

    O que não se compreende é o motivo pelo qual,
    se é uma "Loja Key Club", não faz PUBLICIDADE explícita à marca "KEY CLUB".

    Também não é compreensível não exitirem na Loja folhetos publicitários do KEY CLUB/HALCON!

    Somente se encontram na "Loja Key Club" folhetos e brochuras próprias da AGÊNCIA HALCON VIAGENS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se acontecer como um dos sócios que comprou uma estadia com 10% de Desconto à Halcon, chegou ao hotel e o preço da estadia era igual sem o desconto.

      Eliminar
    2. Aí está um caso que o sócio keyclub deve aproveitar para de imediato exigir a anulação do contrato, se realmente o desejar, comigo era a 1ª e última vez que mo faziam.

      Eliminar
    3. È MAIS QUE ENTENDIVEL QUE AO PUBLICAREM AQUI 2/3 CASOS DE PERCA; QUEREM ASSUSTAR O PESSOAL, DEVERIAM PUBLICAR TB TODOS AQUELES QUE TÊM COM TODA A FACILIDADE GANHO EM TRIBUNAL; E TB UMA LISTAGEM DAQUELES QUE OS DERROTAM À PARTIDA, COM OPOSIÇÔES MUITO BEM FEITAS( COM UMA BOA EXPOSIÇÃO DOS FACTOS; COM PROVAS DOCUMENTAIS QUE ANEXAM; COM OS ARTIGOS DAS LEIS EM QUE SE FUNDAMENTAM CORRECTOS), POIS DESISTEM DE APARECER NOS TRIBUNAIS, APARECEM QUANDO PERCEBEM COISAS MAL FEITAS; SÓ NESSES CASOS.
      SE A DÍVIDA EXIGIDA È GRANDE ACONSELHO ADVOGADO, E VERÂO QUE RESULTA

      Eliminar
  2. Parece que a Palme II vai encerrar em Outubro, já não vai mandar mais novas anuidades para os sócios pagarem. O administrador finalmente ganhou consciência de que está a forçar um pagamento, de um serviço que não presta ( nos 2 sentidos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou como o S. Tomé....No entanto é mais fácil para mim acreditar no PAI NATAL, afinal Esse ainda traz alegria às crianças...
      Até nos enviaram uns flyers em Setembro para "justificar" o pedido da anuidade....

      Eliminar
    2. Não é o envio de um flyer que vai justificar o pedido de anuidade.
      E todos os outros serviços que estão no contrato e não são prestados?

      Eliminar
    3. Já agora, onde é que obteve a informação de que a Palme II irá encerrar em Outubro?

      Eliminar
    4. EU sei que não justifica mas eles devem pensar o contrário, só pode, pois nesta altura enviam sempre qualquer M****A antes de enviarem a dita carta da anuidade, no ano passado foi o catálogo da D-MAIL(este que, por sinal, é mensal mas só o recebemos uma vez por ano).
      Quanto ao "anónimo" que publicou a informação do "encerramento" da PALME, acho que também deve andar a "brincar/gozar" com os sócios.....

      Eliminar
  3. Eventualmente a Palme II até poderá encerrar em Outubro...
    mas certamente não é do ano de 2012.

    Estes anúncios = boatos são "perigosos" e para quem tem acompanhado as mensagens deste blogue sabe bem que não é esse o objectivo do blogue.

    Gostamos de receber NOTÍCIAS ATUALIZADAS, mas que sejam credíveis, fíaveis e de fonte segura!

    ResponderEliminar
  4. Podem contar comigo para a encerrar à força se for preciso. Basta marcar o dia. Se os criminosos andam a roubar têm que ser impedidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Plenamente de acordo consigo e estou disponível para seja o que for para ver estes c..õ.s bem atolados, visto que andam hà anos a tentar de formas corruptas, exturquir dinheiro a quem não tem culpa nenhuma!!! Sou mais um dos lesados que nunca usufruiu nem um centimo daqueles VERMES e ainda assim a MERDA desta suposta justiça, concorda com eles sob forma de também amealhar algum dinheiro, é vala comum para eles todos sem remorsos.

      Eliminar
  5. Processo: 1437/12.8TVLSB Ação Popular N/Referência: 18101262
    Data: 03-10-2012
    Autor: Emanuel Gonçalo Marinheiro Santiago e outro(s)...
    Réu: Massa Insolvente da Palme II - Comercialização de Cartões de Desconto, S.A. e e
    outro(s)...
    V/REFERÊNCIA:
    Proc. N.º 264520/11.8YIPRT
    Oficio n.º 15979328 - datado de 26/09/2012
    Assunto: Informação.
    Em referência à vossa solicitação supra referida, em anexo junto remeto a V. Exa.
    cópia da petição inicial dos nossos autos supra melhor identificados, bem como cópias do
    despacho proferido em 10/09/2012 - referência 17980406; promoção do Ministério Público
    de 27/09/2012 - referência 18044826 e ainda da decisão proferida em 01/10/2012 -
    referência 18088459.
    Mais informo que a decisão foi hoje registada e notificada.
    Com os melhores cumprimentos.
    O Juiz de Direito,
    Dr. José Carlos Pereira Duarte

    Varas Cíveis de Lisboa
    10ª Vara Cível
    Proc.Nº 1437/12.8TVLSB
    18088459
    CONCLUSÃO - 01-10-2012
    (Termo eletrónico elaborado por Escrivão Adjunto Moisés Anunciada Paiva)
    =CLS=
    *
    I
    Fls. 274 – Requerimento apresentado pelo Ilustre Advogado, Dr. Paulo
    Monteiro
    O requerido carece de todo e qualquer fundamento legal, uma vez que o
    mesmo não é mandatário nos autos e muito embora não esteja junta qualquer
    procuração que o constitua mandatário da pessoa identificada, a mesma não é parte
    nos autos.
    *
    Em face do exposto, vai indeferido o requerido
    *
    Notifique-se
    *
    II
    Emanuel Gonçalo Marinheiro Santiago, António José Alves Esteves, Natália
    Maria Esteves Barata, Elizabete Maria Carvalho Pereira do Carmo, Jorge Paulo
    Areias do Carmo, Maria Rosa Lopes Nicolau, Manuel Francisco Rubio Mendes,
    Luísa Maria Correia Luís Saro, Manuel Oliveira Gaspar, Joel Fernandes Costa, Nuno
    Filipe Frota Patrício, Maria de Fátima Martins de Freitas Santos, Jorge Armando Ing
    Deep, Joaquim Filipe Solano Maurício, Artur Jorge Valente Pereira, Ana Cristina de
    Brito Bento, Rui Manuel da Silva Nunes, Maria da Conceição Costa Reis, Odete
    Maria Alves da Laja, Xavier Correia Fernandes, Paulo Alexandre de Sousa Sequeira,
    Sérgio Paulo Duarte Franco Henriques, Pedro Miguel de Oliveira Maia Alves, Artur
    Jorge Lima Resende, Rúben Filipe dos Santos Luz, Susana Rodrigues Luz, Maria
    Celeste Martins Paço Ruela, Anabela Duarte da Silva, Luís Filipe Raimundo Branco
    e Filomena Maria Rosa Lopes Ribeiro vêm intentar acção popular contra Massa
    Insolvente da Palme II - Comercialização de Cartões deDesconto, S.A. e Credores
    da Massa Insolvente, Banco Credibom, S.A., BBVA Instituição Financeira de Crédito
    S.A. e Banco Efisa, S.A. pedindo sejam as RR. condenadas a reconhecer a nulidade
    da universalidade dos contratos celebrados com a generalidade dos consumidores,
    entre os quais os aqui AA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom que se esclareça as pessoas que aqui vêm, que esta publicação adiantada deste anónimo, não é o RESULTADO DA ACÇÃO POPULAR QUE ESTE GRUPO DE PESSOAS levou a cabo, mas sim o resultado da petição de uma pessoa que posteriormente à entrada deste grupo, queria também alegar.
      CONTINUA A AGUARDAR-SE O RESULTADO DA ACÇÃO POPULAR E A PALME CONTINUA AFLITA NEGOCIANDO COM OS SÓCIOS SALDOS, OU SEJA BRUTAS REDUÇÕES DE PAGAMENTOS, COM PROMESSAS DE CANCELAMENTO DE CONTRATOS LOGO QUE O PESSOAL LHES DÊ ALGUM, ANTES QUE A ACÇÃO ANULE TODOS OS CONTRATOS.

      Eliminar
  6. A internet tem destas coisas, ainda não recebi a notificação e já está publicada. Realmente é pena o Juiz não considerar para já todos sócios lesados que não estão na Açao Popular,sempre a poderiam usar nos processos das anuidades e pagamento dos cartões, mas o que interessa é que finalmente vamos levar a Massa Insolvente de PALME II a tribunal. Emanuel Santiago

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. Emanuel,

      Sou da zona de S. Maria da Feira e precisso urgentemente de contactos de lesados para irem testemunhar em tribunal. O meu prazo para opor à penhora termina amanhã, por isso fico grato pela sua celeridade.
      Continue a sua luta.
      Cumprimentos,
      bertmonteiro@gmail.com

      Eliminar
  7. Boas, é possível entrar mais alguém neste processo como autor??
    Sou mais um dos milhares lesados por estes senhores, gostaria de ver derrubada a arrogância do Sr. "administrador da caca" José Luís Caetano Marques. Ladrão do povo.
    O meu contacto (vmaxjpf@iol.pt)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A presente acção popular está concluída.
      Quanto ao seu comentário referente ao "administrador de ins." convém saber que deve ser evitado o uso de termos menos apropriados, apesar da sua insatisfação e revolta, sob pena de poder vir a ser penalizado por isso.

      É evidente que se o seu contacto vmaxjpf@iol.pt não se encontrar na b.d. da Lista de Sócios da Palme II será como que um "anónimo", porém, não é o objectivo deste bloque prestar-se a insultos que em nada ajudam os sócios lesados.

      PL

      Eliminar
    2. PL de pilantra, será??? Serás tu mais um dos ladroes que nos roubaram a todos? o meu email está ai, o teu nem por isso, ANONIMO.

      joao paulo

      Eliminar
    3. Boa tarde Sr. João Paulo,

      O seu email: vmaxjpf@iol.pt não é qualquer identificação. Se tu és um sócio lesado pela keyclub, pelos ladrões e aldrabões... qual é a data do teu contrato e qual foi o Tribunal Judicial da tua audiência?

      PL

      Eliminar
    4. PEDRO LOPES - Depto. Gestão de Clientes

      Email: pedrolopes@palme-sa.pt

      Eliminar
    5. Agradeço que o Sr. Pedro Lopes da PALME II,não trate os sócios por TU, que eu saiba não são maneiras de tratar os cliente, e ainda, que eu saiba não andaram consigo na escola. Senão, já lhe tinham feito uma espera à saída. Mas talvez não perca pela demora, visto a sua morada ser conhecida.

      Eliminar
    6. PL = Pedro Lopes? Não me parece.

      Quanto ao Sr. Pedro Lopes não sei se valeria a pena...
      mas quanto à menina Lisandra Pais... talvez até FOSSE BOM!

      Eliminar
    7. Assim talvez não andaria a passear-se pelo país a testemunhar nos tribunais contra os sócios, falando daquilo que não sabe nem conhece, pois é muito nova na KEY CLUB.

      O que é que essa "menina" sabe da KEY CLUB
      nos anos de 2002 ou 2003?

      O mesmo se pode dizer do JOSÉ CAETANO MARQUES!

      Eliminar
  8. Afinal o senhor Santiago precipitou-se e andou a vender-nos ilusões quanto à Acção Popular que, como decerto já sabem, perdemos no tribunal por sentença de 3 de Outubro de 2012. Talvez valha a pena rever esta estratégia do senhor Santiago que até agora só nos fez perder tempo e dinheiro. Por outro lado também não acho que a escolha da advogada que fez para defender a nossa causa tenha sido a melhor. Uma "especialista de direito do consumo", como nos foi apresentada, deveria saber que esta acção não podia ser procedente na forma em que se colocou.
    Será que a advogada Angela Frota ou o Sr. Santiago vão devolver o dinheiro e suportar as custas que vêm aí... afinal puseram uma acção que foi LIMINARMENTE indeferida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Ação Popular vai concerteza apresentar recurso, visto ser um direito constitucional, e como existem documentos que provam a burla da PALME II, mais tarde ou mais cedo todos os cumplices da PALME irão sentar-se no banco dos réus. Não implica que não se avance com uma ação cível conjunta em paralelo. Que vai já dar entrada na próxima semana. Força Emanuel estamos contigo. Relativamente à mensagem anterior só pode ser de um cumplice da PALME, pois ainda não se identificou. Luis Cardoso Maia

      Eliminar
    2. “Artigo 20.º Lei n.º 83/95, de 31 de Agosto
      Regime especial de preparos e custas
      1 - Pelo exercício do direito de acção popular não são exigíveis preparos.
      2 - O autor fica isento do pagamento de custas em caso de procedência parcial do pedido.
      3 - Em caso de decaimento total, o autor interveniente será condenado em montante a fixar pelo julgador entre um décimo e metade das custas que normalmente seriam devidas, tendo em conta a sua situação económica e a razão formal ou substantiva da improcedência.

      Eliminar
    3. Gostaria muito de saber quem é este "Anónimo" que veio para aqui lançar culpas ao Sr. Emanuel e à escolha que recaiu sobre a advogada Angela...

      Este "Anónimo" parece ser um entendido na matéria e apresenta-se como sendo sócio Key Club.
      Assim sendo, estranho que também ele se tenha deixado levar pelas "ilusões da Ação Popular" como ele próprio refere!

      PL

      Eliminar
    4. DIVIDIR PARA REINAR...

      Tem sido esta a estratégia seguida
      pelos fulanos da Palme II.

      E andam depois os advogados do Key Club
      a forçar "acordos" às portas dos Tribunais.

      O descaramento não tem limites!


      Eliminar
    5. GOSTEI DESTE DITADO "DIVIDIR PARA REINAR", MUITO BEM APLICADO, È ISTO MESMO QUE ALGUNS àCAROS AQUI INFILTRADOS ANDAM A TENTAR FAZER.

      NÂO ESQUEÇAM: " SÒ A UNIÃO FAZ A FORÇA"

      Eliminar
  9. Já viram a noticia do JN, parece que existe conflito de
    interesses no ministério público. Deve ser por isso que a fundamentação da decisão foi tão fraquinha, devem estar com medo do Tribunal Europeu de Justiça.

    ResponderEliminar
  10. FORÇA EMANUEL E TODO O GRUPO QUE DEU CARA POR PUBLICAR MAIS UM CASO DE ASSALTO ÁS NOSSAS CARTEIRAS E DE CARA DESCOBERTA!!!!

    Este anónimo, faz parte do grupo Palme (ou se é um dos do grupo que participou na Acção, só pode ser louco, pois não assume as suas opções e o seu egoísmo doentio, não vê que o próprio Emanuel está no mesmo barco, pior que qualquer outro, pois tem tido uma enorme valentia em dar a cara em todas as situações e colocar o seu nome, em tudo aquilo que aqui escreve.
    POUCA GENTE TEM ESTE CARACTER. LUTA POR SI E PELOS OUTROS, GRATUITAMENTE; E TEM FEITO MAIS DESPESAS QUE NINGUÉM EM DESLOCAÇÕES E CONTACTOS,APENAS POR SENTIR QUE ESTÀ A SER JUSTO E PRETENDER LIMPAR ESTA GENTE CANALHA DA CIRCULAÇÂO.

    ResponderEliminar
  11. Boas,

    Não há que desanimar, ainda temos até 2017 para processar a Massa Insolvente de PALME II, periodo previsto para a recuperação, também não sei como é que a PALME II vai aguentar até lá a fazer descontos de 50% no custo das anuidades futuras. Deve ser porque já tomou conhecimento da Lei 6/2011 Art.45 nº.2 Alinea b) que permite a rescisão por parte do sócios do contrato, a qualquer momento. Vai lá vai até a barraca abana. A união faz a força, é altura dos lesados tomarem uma posição de força, e acabar com esta vigarice.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu completo para não demorar a pesquisar...Diário da República, 1.ª série — N.º 49 — 10 de Março de 2011.
      MESMO CANSADO ;)....FORÇA EMANUEL..OBRIGADO POR TUDO

      Eliminar
    2. Não é a Lei nº6 mas sim o Decreto-Lei nº37 desse mesmo DR.

      Eliminar
  12. EMANUEL...É UM MOMENTO DIFÍCIL, QUANDO SE ACREDITA MUITO NAQUILO QUE FAZEMOS PORQUE SABEMOS QUE A RAZÃO ESTÁ TODA, TODINHA DO NOSSO LADO, MAS.....INFELIZMENTE VEMOS TODOS OS DIAS NOS NOTICIÁRIOS O QUE ACONTECE AQUELES GRANNNNNDES CASOS!!!!!

    É SEMPRE O ZÉ POVINHO QUE SE LIXA; QUEM È QUE NÂO SABE ISTO???
    UM FORTE ABRAÇO MEU RAPAZ! QUE TB SOU DO ZÉ P.

    ResponderEliminar
  13. O problema é que neste caso já estamos a ter gastos na perspectiva de que até estávamos bem defendidos pela advogada e afinal o juiz deu-nos uma chazada de que a acção estava mal feita, quero ver agora quem vai suportar os custos que vao aparecer e sinceramente não sei se voltarei a entrar para novos processos, porque só vejo perda de tempo e de dinheiro e nenhuns resultados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Engraçado ainda nenhum dos que colocou a Ação Popular, recebeu a notificação para saber porque é que o ministério público não apoiou a Ação Popular, e já estão a dizer que temos mais custos, A Ação Popular tem um custo muito reduzido em comparação com um processo dito normal. Que eu saiba ninguem neste Pais conseguiu colocar uma ação com custos tão reduzidos. Talvez o único problema é a DECO estar comprada pelos fulanos da PALME. Mas existem mais associações de consumidores que não irão ter problema em avançar com a Ação Popular, basta começar a expor-lhes o caso.

      Eliminar
  14. Artigo 437.º - CÓDIGO CIVIL


    "Se as circunstâncias em que as partes fundaram a decisão de contratar tiverem sofrido uma alteração anormal,
    tem a parte lesada direito à resolução do Contrato"


    A Palme II encontra-se em situação de insolvência
    desde Setembro de 2008,
    prevendo manter-se nesta situação até ao ano de 2016...

    As circustâncias em que os sócios celebraram os contratos
    sofreram uma alteração anormal!!!

    PL

    ResponderEliminar
  15. "
    MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DA INOVAÇÃO E DO DESENVOLVIMENTO
    Decreto-Lei n.º 37/2011
    de 10 de Março

    ...

    Mantêm -se como soluções importantes para o reforço
    da protecção dos consumidores, bem como para a dinamização
    da actividade de oferta destes produtos de férias, a
    aplicação do regime previsto no decreto -lei aos denominados
    «produtos de férias de longa duração», qualificados
    como «direitos de habitação turística» no direito português,
    nos quais se incluem os cartões de desconto, de férias ou
    de outras vantagens.
    Aperfeiçoam -se, em primeiro lugar, alguns aspectos
    muito específicos do direito real de habitação periódica,
    tais como a duração mínima do direito, que passa de
    15 anos para 1 ano, e a duração anual do direito de utilizar
    um ou mais alojamentos, que passa a ser determinada
    pelas partes.

    ....

    Artigo 45.º

    [...]

    1 — Ficam sujeitos às disposições do presente capítulo:
    a) ....
    b) ....

    2 — Os direitos de habitação turística a que se refere
    o número anterior incluem, nomeadamente, os direitos
    obrigacionais constituídos ao abrigo de:
    a) ....

    b) Contratos de aquisição de produtos de férias de
    longa duração, entendendo -se estes como os contratos
    de duração superior a um ano, mediante os quais o consumidor
    adquire, a título oneroso, o direito a beneficiar
    de descontos ou outras vantagens a nível de alojamento,
    por si só ou em combinação com serviços de viagens ou
    outros, nomeadamente contratos referentes a cartões e
    clubes de férias, cartões turísticos ou outros de natureza
    semelhante.

    .....

    ResponderEliminar
  16. A PALME II

    - Não notificou os sócios da substituição da Palme Viagens;

    - Não informou os sócios da situação de insolvência;

    - Não informou os sócios da mudança da sede da Palme II;

    - Não informou os sócios da retirada do Programa Key Points;

    - Deixou de enviar informação periódica, aos Associados, acerca da atividade social da empresa, nos anos de 2009, 2010 e 2011.

    O KEY CLUB a unica coisa que tem feito, nos últimos anos, tem sido enviar e-mails aos sócios Key Club e, cada ano, envia uma carta a pedir o pagamento da anuidade.

    A HALCON VIAGENS não envia aos sócios Key Club qualquer tipo de folheto ou correspondência.
    Envia simplesmente e-mails, porque isso não implica suportar custos adicionais com os sócios Key Club!

    ResponderEliminar
  17. ACÇÃO POPULAR CONTRA A KEY CLUB

    À medida que a PALME II continua em queda livre,
    um maior número de sócios Key Club
    tenta encontrar uma solução para o problema das anuidades.

    Trinta sócios de diversas partes do País
    juntaram-se nesta acção popular para quebrar o silêncio
    e defenderem os seus direitos na qualidade de consumidores.

    Será que é desta vez que será feita justiça?
    A ver vamos!

    Aqui fica o elogio aos Camaradas corajosos.

    Vamos à Luta!

    ResponderEliminar
  18. PALME II - COMERCIALIZAÇÃO DE CARTÕES DE DESCONTO, S.A.

    Pessoa Colectiva n.º 503364908


    "Apresentou-se à insolvência,
    alegando encontrar-se impossibilitada de cumprir
    as suas obrigações vencidas.

    Fundamentou-se no facto de se debater com
    dificuldades económicas desde 2006.



    DIDICULDADES essas relacionadas com:


    1 - Redução do número de vendas;

    2 - Indemnizações a Funcionários por rescisão de contratos;

    3 - Acumular de Rescisões de Contratos;

    4 - A Crise Económica;

    5 - Corte de financiamento por parte das Entidades Financeiras;



    TODOS ESTES FACTORES
    levaram a um acumular do passivo que ascende a
    € 3.961.265,45.

    ResponderEliminar
  19. TRIBUNAL DO COMÉRCIO DE LISBOA

    "Entende a PALME II ser possível a sua viabilização
    com uma moratória no pagamento das suas dívidas,
    recuperação essa que DEPENDE da recuperação
    da sociedade PALME VIAGENS E TURISMO, S.A.,
    empresa do mesmo Grupo
    e que na mesma data se apresentou à insolvência."


    - DÍVIDAS DA PALME II - € 3.961.265,45

    ResponderEliminar
  20. PALME, S.G.P.S., S.A.

    - EMPRESA EM LIQUIDAÇÃO -

    N.º Contribuinte: 502857471

    Avenida Almirante Gago Coutinho, 80

    1700-031 Lisboa

    ResponderEliminar

  21. DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO E ACÇÃO PENAL
    CAMPUS DA JUSTIÇA DE LISBOA
    Avenida D. João II
    1990-097 LISBOA


    "Nos termos do n.º 2, do art. 283, do CPP, o Ministério Público indica que não foram recolhidos indícios de verificação do crime.

    A MASSA INSOLVENTE DE PALME II alega que os arguidos iniciaram uma campanha difamatória contra si.

    Os arguidos alegam que foram enganados pela sociedade PALME II - Comercialização de Cartões de Desconto, S.A., agora declarada INSOLVENTE, e pretendem com este Movimento reunir o máximo de clientes da Palme II para agir contra esta sociedade e fazer valer os seus Direitos, pois, a Massa Insolvente pretende cobrar-lhes os prémios em dívida, quando o não pagamento está justificado porque aquela não prestou o serviço a que se obrigou contratualmente, para além de que os contratos celebrados são nulos.

    ASSIM, O QUE FAZEM É ACAUTELAR OS SEUS DIREITOS
    - Seus e de outros que estejam em idêntica situação."

    ResponderEliminar
  22. Como posso aderir a este Movimento?
    Valdemarf@gmail.com

    ResponderEliminar
  23. Eu sou mais um dos milhares de sócios lesados pela Palme.
    O meu contrato é de 1993 e agora recebi penhora sobre o meu IRS. Necessitava de ajuda pois tenho 20 dias (agora 17) para me opor à execução da penhora. Pelo que li aqui no blog, penso que é razão mais que suficiente para ganhar em tribunal o fato de que o meu contrato não ter sido realizado com a palme II mas sim com a Palme com um NIF diferente e como tal se tratar de 2 entidades diferentes. É verdade isto? Têm conhecimento de algum sócio que tenha ganho o processo com esta argumentação?
    O meu mail é joseantalex@gmail.com

    ResponderEliminar
  24. Bom Dia.Tambem fui enganado pela Palme 2 quando me fiz socio sendo me prometido a oferta de 10 dias no Brasil com pensao completa.Durante 12 meses paguei 114 euros por mes quando chegou a altura de gozar as ditas ferias disseram me que afinal so tinha direito a estadia o resto tinha que ser eu a pagar.Nao foi isto que ficou combinado quando me fiz socio por isso cancelei o debito directo da palme 2 e informei que nao pretendia continuar como socio.Agora passados a volta de 10 anos mandaram uma carta para ir a julgamento em Junho.
    O que devo fazer?Como tem sido a experiencia de quem teve que ir a julgamento depois de ter sido enganado?

    ResponderEliminar