segunda-feira, 17 de setembro de 2012

PALME II - Plano de Insolvência - Ano de 2009


PLANO DE INSOLVÊNCIA

da
PALME II









Na Newsletter do Key Club, a KEY CLUB News, N.º 14, distribuída em Setembro de 2007, foi publicado que o KEY CLUB tinha alcançado 21.000 Sócios.


Após um ano da publicação dessa notícia, no mês de Setembro de 2008, as empresas do GRUPO PALME entraram em situação de insolvência:

  • PALME II, S.A. 

  • PALME - Viagens e Turismo, S.A.

 
Segundo declarações do Administrador de Insolvência existem atualmente milhares de Sócios KEY CLUB satisfeitos com os Serviços que lhes são disponibilizados pela Agência HALCON VIAGENS.

Mas, não especificou qual é o número específico de Sócios alegadamente satisfeitos.

Convém esclarecer que o simples facto de um Sócio pagar, cada ano, o valor que lhe é exigido, a título de "anuidade", não significa que o Sócio esteja realmente satisfeito.

Porém, na eventualidade de a Palme II, S.A. estar verdadeiramente interessada em saber o nível de satisfação dos seus Associados, deveria tomar a sábia decisão de enviar um “Inquérito de Satisfação do Cliente” a TODOS os Sócios do Key Club.

Essa iniciativa seria bem vinda!


__________________________

ANO DE 2009



Segundo o Administrador de insolvência, no mês de Janeiro de 2009, o KEY CLUB era constituído por cerca de 17.000 SÓCIOS.

·         N.º de Sócios: 17 000

·         Valor da anuidade, no ano de 2009: 78,50

·         Valor das Receitas previstas pela PALME850.000 €.

  

Assim, façamos o cálculo:

 17.000 Sócios X 78,50 € = VALOR: 1.334.500,00


Mas, este valor - 1.334.500 - não corresponde às RECEITAS PREVISTAS, segundo a previsão feita no "Plano de Insolvência".

Qual é a conclusão que provavelmente se pode tirar?
Que os Sócios Key Club, segundo as previsões,  que iriam pagar as anuidades em 2009 seriam aproximadamente 10.800 Sócios (Receitas 850.000 € : € 78,50 = 10.828).

Assim sendo, em 2009, previa-se que 6.200 SÓCIOS  NÃO PAGARIAM AS ANUIDADES, por se sentirem MUITO INSATISFEITOS e como consequência direta da erosão causada pela imagem pública da PALME II em situação de insolvência.
 

_________________________


ANO DE 2012



As Receitas previstas para o Ano de 2012 correspondem à quantia de 550 000.

Façamos um novo cálculo:

 € 550.000,00 : € 78,50  = 7.006 Sócios



  • Eventualmente somente 7.000 Sócios é que pagariam as anuidades;  
  • Seriam mais de 10.000 SÓCIOS que NÃO PAGAM AS ANUIDADES.


O Administrador de insolvência afirma que a "PALME" tem legitimidade para cobrar dos Sócios "as dívidas" por estes contraídas, referentes aos Contratos por eles assinados.

Afirma ainda que a "PALME" continuará a cobrar "estas dívidas" por todos os meios legais ao seu alcance para ressarcir os seus Credores e ex-trabalhadores.

O que significa isto exatamente? 
Ressarcir o quê?

  • CREDIBOM - Instituição Financeira de Crédito, S.A. (e outros) .......... € 1.150.000,00 

  • FORNECEDORES ...................................................................................  2.500.000,00 


  • Ex-Trabalhadores da "PALME" ..............................................................  400.000,00   (valores aproximados)


No ano de 2008, as dívidas da PALME II, S.A. seriam cerca de4 500 000.
Esta quantia que deveria ser utilizada em proveito dos Sócios do Key Club, na prestação dos SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS previstos na "cláusula das anuidades"  dos Contratos celebrados, vai servir para pagar as dívidas da PALME II, S.A..

Quem fica a ganhar com a execução deste Plano de Insolvência?

- Os Credores da Palme II, S.A. 

Quem sai claramente mais prejudicado da execução deste Plano?

OS SÓCIOS DO KEY CLUB!

 

____________________________



Até Fevereiro de 2008, o Presidente do Conselho de Administração  da PALME II, S.A.,  Vítor Melamed, enviava Notícias Atualizadas aos Sócios Key Club, por meio da PULICAÇÃO PERIÓDICA dirigida aos Sócios Key Club - a KEY CLUB News.

Após a declaração da SITUAÇÃO DE INSOLVÊNCIA da PALME II, S.A., nunca mais recebemos NOTÍCIAS ATUALIZADAS do Presidente do Conselho de Administração da Palme II, S.A..

Nos últimos 3 Anos (2009, 2010 e 2011) não recebemos qualquer notícia ou informação periódica da parte do Administrador da PALME II, S.A., acerca da atividade social da Empresa.

A situação de insolvência da PALME II, S.A. não foi comunicada aos Sócios - até à data em que os Associados receberam uma notificação de INJUNÇÃO, na qual, em nota de rodapé, é referenciado pelo Balcão Nacional de Injunções que a Palme II, S.A., por se encontrar em situação de insolvência, está isenta do pagamento das taxas de justiça.


 

Apesar dos factos, agora dizem:


  • Ser uma "falsa razão" os Sócios queixarem-se  da falta de informação; 


  • Que A INSOLVÊNCIA DA EMPRESA, em nada afetou a Prestação de Serviços aos Sócios Key Club


  • Que a PALME II encontra-se em pleno funcionamento.





____________________________


Sócios KEY CLUB


  • 2007 ..............................  21.000 Sócios

  • 2008 .............................. 20.000 Sócios

  • 2009 ............................... 17.000 Sócios



  • 2012 ................................  7.000 Sócios

(Ano de 2012 - Estimativa de N.º de Sócios)






__________________________


Insolvente: Palme II Comercialização de Cartões de Desconto, S.A.
Credor: Crédibom Instituição Financeira de Crédito, S.A.


ASEMBLEIA DE CREDORES

Foi designado o dia 16-07-2009, pelas 14h00 horas,
para a realização da reunião da Assembleia de Credores,
destinada a votar a Proposta do Plano de Insolvência
apresentada pela Insolvente.


Diário da República, 2.ª Série – N.º 110 – 8 de Junho de 2009
________________________


17 comentários:


  1. CONSEQUÊNCIAS DA SITUAÇÃO DE INSOLVÊNCIA
    DA PALME II


    O ano de 2005 foi a ocasião em que a PALME II atingiu o seu maior volume de receitas,
    vindo a partir dessa data
    a decrescer continuamente o volume de negócios.


    Volume de Negócios:

    2005 – 10.334.080 €
    2006 – 8.075.308 €
    2007 – 6.804.455 €

    2008 – 4.326.860 €



    A PALME II EM QUEDA LIVRE...

    Receitas Previstas:

    2009 – 853.581 €
    2010 – 836.680 €
    2011 – 777.276 €

    2012 – 550.000 €


    As receitas da PALME II
    caíram de 4.326.860 € (ano de 2008)
    para apenas 550.000 €(ano de 2012).

    ResponderEliminar
  2. CONSEQUÊNCIAS DA DECLARAÇÃO DE INSOLVÊNCIA
    DA PALME II

    - Receitas no ano de 2008 - 4.326.860 €

    - Receitas no ano de 2009 ... 853.581 €


    "Nas projecções de receitas futuras
    efectuadas no Plano de Insolvência...
    foi considerada, duma forma mais acentuada essa erosão,
    pelas implicações de imagem pública da PALME II
    em situação de insolvência."

    Dr. José Luís Caetano Marques
    Administrador de Insolvência

    ResponderEliminar

  3. A IMAGEM PÚBLICA da PALME II
    em situação de insolvência
    não é nada boa...

    Provavelmente até a própria HALCON VIAGENS
    tem vergonha da imagem pública da PALME II
    visto que nas suas Agências
    não se encontra afixado o dístico autocolante
    para promover a marca "KEY CLUB"...

    Também não se vê na Loja Key Club / Agência Halcon
    qualquer folheto que anuncie a marca "KEY CLUB"...

    Uma Loja Key Club... que não faz publicidade à marca???

    ResponderEliminar

  4. No âmbito da situação de insolvência,
    a PALME II, S.A. cancelou a distribuição
    das Publicações do Key Club,
    eventualmente devido a dificuldades financeiras:

    1 - KEY CLUB News - Publicação Periódica dirigida aos Sócios;

    2 - Descubra Portugal - Guia de Hotéis/Portugal para Sócios;

    3 - Manual de Descontos - Com atualizações periódicas.

    ResponderEliminar

  5. É que mandar fazer as publicações
    para enviar informações ao sócios custa dinheiro,
    dinheiro esse que agora serve apenas
    para pagarem aos credores.

    ResponderEliminar
  6. PLANO DE INSOLVÊNCIA DA PALME II

    A EROSÃO DO KEY CLUB


    "Pelas implicações de imagem pública da PALME II
    em situação de INSOLVÊNCIA"



    «Do diagnóstico e análise efetuados ao comportamento dos diferentes Clientes / Aderentes dos cartões verifica-se alguma erosão (desistência e anulação de Contratos).

    Na atualidade existem cerca de 17.000 Clientes com cartões ativos que irão continuar a obter os benefícios associados ao cartão KEY CLUB.

    Nas projeções de receitas futuras efetuadas no Plano de Insolvência (…), foi considerada, duma forma mais acentuada essa erosão, pelas implicações de imagem pública da PALME II em situação de insolvência.»

    ResponderEliminar

  7. O Administrador de insolvência da Palme II não explicou:

    * o que aconteceu ao Grupo KeyClub;

    * o que aconteceu à "parceria" com a Palme Viagens;

    * o que aconteceu à "parceria" com a Palme Hotéis;

    * o que aconteceu à parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa;

    * o que aconteceu à Pprceria com o Banco Santander;

    * por que é que a Palme II deixou de fazer a Gestão do Programa Key Points;

    * porque é que a Palme II deixou de enviar aos seus sócios a newsletter KeyClub News;

    * por que é que foi cancelada a distribuição pelos sócios das Publicações do KeyClub.


    A única coisa que explicou foi que se encontra aprovado um Plano de Insolvência, para se pagarem as dívidas da Palme II e que a Palme II tem legitimidade para cobrar as anuidades.

    ResponderEliminar
  8. Também não explicou por que motivo não informou os sócios da situação de insolvência da Palme II e das implicações resultantes da reestruturação da KeyClub...

    A politica seguida com rigor é a da DESINFORMAÇÃO!

    Os sócios KeyClub têm sido privados da INFORMAÇÃO a que têm direito, na sua qualidade de Associados do Key Club!

    ResponderEliminar
  9. Tribunal Judicial de Alenquer
    1º Juízo
    Av. 25 de Abril - 2580-003 Alenquer
    Telef: 263730260 Fax: 263730279 Mail: alenquer.tc@tribunais.org.pt
    Proc.Nº 345311/10.3YIPRT
    2016961
    CONCLUSÃO - 19-07-2012
    (Termo eletrónico elaborado por Escrivão de Direito Raquel Matos)
    =CLS=
    ***
    I. Relatório
    Massa Insolvente de Palme II – Comercialização de Cartões de Desconto, S.A.,
    pessoa colectiva n.º 503364908, com sede no Campo Grande, n.º 28, 3.º C, 1700-093
    Lisboa, instaurou a presente acção especial para cumprimento de obrigações pecuniárias
    emergentes de contrato, proveniente de injunção, contra Vanda … Ricardo,, pedindo
    a condenação desta no pagamento da quantia de € 2 583, 09, sendo € 2 571, 54, a título de
    capital, € 11, 55, a título de juros de mora vencidos, até à data de entrada da providência de
    injunção (28.10.2010).
    Como fundamento, alega, em síntese, que, no exercício da sua actividade, celebrou
    com a requerida um contrato de prestação de serviço, mediante o qual se obrigou a
    entregar-lhe um cartão, denominado Key Club, que proporciona um conjunto de serviços e
    descontos, o que fez, tendo a requerida ficado obrigada a pagar o respectivo preço,
    acrescido do valor da anuidade, durante o período de tempo de utilização do cartão, em
    prestações mensais, das quais liquidou vinte e sete, no valor de € 2069, 46, permanecendo
    em falta a quantia de € 2571, 54, referente ao preço inicial pela aquisição do cartão, até à
    presente data, apesar de interpelada para proceder ao respectivo pagamento.
    IV. Decisão
    Pelo exposto, julgo a acção totalmente procedente e, em consequência, condeno a
    ré Vanda … Ricardo a pagar à autora Massa Insolvente Palme II –
    Comercialização de Cartões de Desconto, S.A., a quantia de € 2 571, 74 (dois mil
    quinhentos e setenta um euros, setenta e quatro cêntimos), acrescida de juros legais de
    mora vencidos e vincendos, às taxas sucessivamente aplicáveis de natureza comercial, a
    contar do dia subsequente ao da data da citação, até efectivo e integral pagamento.
    Custas a cargo da ré.
    Registe e notifique.

    ResponderEliminar
  10. Juízos de Pequena Instância Cível de Lisboa
    1º Juízo
    R. Marquês da Fronteira - Palácio Justiça - 5 Piso - 1098-001 Lisboa
    Telef: 213846400 Fax: 213874221 Mail: lisboa.tpiciv@tribunais.org.pt
    Proc.Nº 398039/10.3YIPRT
    6412032
    CONCLUSÃO – 21-05-2012
    (Termo electrónico elaborado por Escrivão Auxiliar Rosalina Vaz Mendes)
    =CLS=
    SENTENÇA
    I – Relatório
    “Massa Insolvente de PALME II – Comercialização de Cartões de Desconto, S. A.”,
    instaurou procedimento de injunção contra Ricardo … Belmonte,
    para pagamento da quantia de 237,60€, acrescida de juros vencidos no montante de 28,77€,
    acrescendo igualmente os vincendos, e da quantia de 118,80€, para isso alegando que entre
    “PALME II – Comercialização de Cartões de Desconto, S. A.” e o réu, foi celebrado um
    contrato de prestação de serviços pelo qual a primeira se obrigou a entregar ao réu, o que fez,
    um cartão que proporciona um conjunto de serviços e de descontos, e o segundo se obrigou a
    pagar o seu preço, acrescido do valor da sua anuidade durante o tempo de duração do
    contrato, encontrando-se em dívida pelo réu as anuidades referentes aos anos de 2007, 2008 e
    2009, no valor de 237,60€, a que acresce nos termos contratuais uma indemnização igual a
    50% do valor da anuidade, no caso de 118,80€, tendo o réu sido interpelado ao pagamento.
    IV – Decisão
    Em razão do exposto, julgo a acção parcialmente procedente, e em consequência:
    a) Condeno o réu a pagar à autora a quantia de 356,40€, acrescida de juros de mora à
    taxa legal aplicável aos créditos de titularidade das empresas comerciais, desde a
    citação e até integral pagamento;
    b) Absolvo o réu do restante pedido contra si formulado pela autora;
    c) Condeno a autora e o réu no pagamento das custas na proporção dos respectivos
    decaimentos, e sem prejuízo da isenção de que beneficia a autora.
    ×
    Juízos de Pequena Instância Cível de Lisboa

    Fixo à causa o valor de 385,17€ – artigos 306º e 315º, do Código de Processo
    Civil.
    ×
    Registe e notifique.
    ×××
    31-08-2012

    ResponderEliminar

  11. JUÍZOS DE PEQUENA INSTÂNCIA CÍVEL DE LISBOA
    Processo n.º 403947/10.7YIPRT

    Autor: Massa Insolvente de Palme II – Comercialização de Cartões de Desconto, S.A.


    RELATÓRIO

    Massa Insolvente de PALME II – Comercialização de Cartões de Desconto, S.A. instaurou procedimento de injunção (…) contra Ruben Filipe Luz, com os sinais dos autos, pedindo a condenação deste no pagamento da quantia de 385,28 € (…)

    Regularmente citado, o Réu contestou (…)

    Alegou o incumprimento do contrato por parte da Autora (…)
    O incumprimento definitivo do contrato tem como efeitos:
    a) A obrigação de indemnizar;
    b) O direito de resolução do contrato;

    No caso em apreço, a Autora imputa ao Réu o incumprimento do contrato de prestação de serviços celebrado entre as partes, alegando que este não procedeu ao pagamento das anuidades devidas pela emissão do dito cartão Key Club referentes aos anos de 2007 a 2009.

    Ora, neste particular, a Autora não logrou provar que a cláusula contratual que estipula tais obrigações tenha sido efetivamente comunicada ao Réu (…).

    Assim sendo, a ação terá necessariamente que improceder, por falta de prova dos fatos constitutivos do direito da Autora (…)


    DECISÃO

    Face ao exposto, julga-se a ação TOTALMENTE IMPROCEDENTE e, consequentemente, absolve-se o Réu do pedido.

    Sem custas.

    Lisboa, 01 de Fevereiro de 2012

    ResponderEliminar
  12. ACÇÃO POPULAR CONTRA A KEY CLUB

    À medida que a PALME II continua em queda livre,
    um maior número de sócios Key Club
    tenta encontrar uma solução para o problema
    das anuidades.

    Trinta sócios de diversas partes do País
    juntaram-se nesta acção popular para quebrar o silêncio
    e defenderem os seus direitos na qualidade de consumidores.

    Será que é desta vez que será feita justiça?

    A ver vamos!

    Aqui fica expresso o elogio aos Camaradas corajosos.


    Vamos à Luta!

    ResponderEliminar
  13. 31-12-2007 - CESSAÇÃO DE FUNÕES

    ALEXANDRE MELAMED, Vogal do Conselho de Administração


    Em 31 de Dezembro de 2007, Alexandre Melamed cessou funções como membro do Conselho de Administração da Palme II, S.A., por renúncia ao cargo.

    Foi residir para o RIO DE JANEIRO - BRASIL...


    EM PORTUGAL, ficou o Dr. Vitor Melamed, administrador da PALME II em insolvência (administrador da devedora).


    Em 2008, a Palme II entrou em situação de INSOLVÊNCIA!

    O Sr. Alexandre Melamed abandonou "o barco" mesmo a tempo...

    Antes da Queda do GRUPO KEY CLUB!

    ResponderEliminar
  14. PALME II - COMERCIALIZAÇÃO DE CARTÕES DE DESCONTO, S.A.

    Comissão de Credores da PALME II:

    1 - CREDIBOM - Instituição Financeira, S.A.

    2 - ISS - Instituto de Segurança Social, IP

    3 - Millenium BCP

    4 - DGI

    5 - HAWORTH PORTGUAL, S.A.

    ResponderEliminar
  15. PALME II - COMERCIALIZAÇÃO DE CARTÕES DE DESCONTO, S.A.

    Pessoa Colectiva n.º 503364908


    "Apresentou-se à insolvência, alegando
    encontrar-se impossibilitada de cumprir
    as suas obrigações vencidas.

    Fundamentou-se no facto de se debater
    com dificuldades económicas desde 2006.


    Dificuldades essas relacionadas com:


    1 - Redução do número de vendas;

    2 - Indemnizações a Funcionários por rescisão de contratos;

    3 - Acumular de rescisões de Contratos;

    4 - A Crise Económica;

    5 - Corte de financiamento por parte das Entidades Financeiras;



    TODOS ESTES FACTORES levaram a um acumular do passivo
    que ascende a € 3.961.265,45.

    ResponderEliminar
  16. www.daniellestippmelamed.com

    ResponderEliminar
  17. A relação das "PALME" com os "Melamed":

    - Vitor Melamed

    - Alexandre Melamed

    - Danielle Stipp Melamed

    ResponderEliminar